18/06/2008

Páris e Helena na guerra de Tróia


Helena era a mulher mais bela do mundo, filha de Zeus e de Leda, irmã de Clitemnestra e de Castor e Polideuces. Devido à extraordinária beleza, foi raptada mocinha ainda pelo herói Teseu e levada para Atenas; foi resgatada, porém, por Castor e Polideuces, seus irmãos, pouco antes deles serem divinizados.
Tíndaro, marido de Leda e rei de Esparta, resolveu então casar a jovem. Atraídos por sua beleza, nobres pretendentes de toda a Hélade foram a Esparta pedir sua mão. A disputa se tornou acalorada e os pretendentes estavam a ponto de se matar quando um deles, Odisseu, propôs a Tíndaro que Helena escolhesse o marido; mais ainda, os pretendentes deveriam jurar que respeitariam a escolha e socorreriam o escolhido sempre que necessário.
O rei concordou, os pretendentes fizeram o juramento e Helena então escolheu
Menelau (por Riqueza e poder), irmão de Agamêmnon, rei de Argos (ou Micenas). Algum tempo depois, com a morte de Tíndaro, Menelau assumiu o trono de Esparta. Na época da querela das três deusas o casal já tinha uma filha de nove anos, Hermíone.
Algum tempo depois do julgamento, Páris (filho mais novo de Príamo, rei de Tróia), dirigiu-se a Esparta, tendo sido bem recebido por Menelau. Mas o rei teve de viajar até Creta, para participar dos funerais de Catreu, filho de Minos e Pasífae, seu avô por parte de mãe, e deixou o hóspede aos cuidados da esposa. Durante a ausência de Menelau, protegido por Afrodite (Deusa do amor), Páris seduziu Helena e raptou-a; ou, segundo outras versões, ela o acompanhou de livre e espontânea vontade, impressionada pela beleza e pela riqueza do troiano. De qualquer modo, Helena levou consigo escravas e tesouros do palácio e deixou a filha Hermíone para trás.
Quando os fugitivos chegara a Tróia, todos ficaram deslumbrados com a beleza de Helena. Príamo e Hécuba instalaram os dois amantes no palácio, onde viveram durante muitos anos como marido e mulher, até a morte de Páris.
O rapto de Helena, desencadeou a lendária guerra de
Tróia. Os chefes gregos, solidários com Menelau, organizaram uma expedição punitiva contra Tróia que originou uma guerra de sete anos de duração. Após a morte de Páris em combate, Helena casou-se com seu cunhado Deífobo, a quem atraiçoou quando da queda de Tróia, entregando-o a Menelau, que retomou-a por esposa. Juntos voltaram a Esparta, onde viveram até a morte de Menelau. Após a morte de Menelau, Helena casou-se com Aquiles e viveu nas ilhas Afortunadas.

Há outras versões...essa é a que eu mais gostei!

Obs. 1: Páris foi bem desleal com seu anfitrião, aproveitando-se de sua ausência...
Obs. 2: Helena, casou-se por poder e riqueza, cansada da monotonia, vê no belo jóvem a chance de se aventurar e se livrar da vida enfadonha...


Esse foi um pequeno resumo, pois a estória é muito longa...Tem a batalha, a Participação de Heitor, irmão de Páris, e tbém Aquiles, o guerreiro mais forte do mundo...

Numa próxima postagem, falarei sobre a participação de Kassandra...
e a novela continua....


Beijossss
Peguei algumas informações nesse blog, que aliás, achjei muito interessante...
Respeitemos os Direitos Autorais...

2 comentários:

bete pereira da silva disse...

Poderosa ela heim? Sete anos de disputa por uma mulher?! Pela Bete não daria nem sete minutos hahahaha. Gostei do nome da ilha onde ela foi morar, Ilhas Afortunadas, era lá que eu queria morar viu...

Meu cantinho... disse...

Na verdade essa Helena era bem pilantrinha né...Além de abandonar a filha né....

Mas não é que no fim da estória ela se deu bem?
Casou-se com o guerreiro mais forte do mundo...e ainda foi pras Ilhas Afortunadas...