02/08/2008

DESCONSTRUÇÕES

DESCONSTRUÇÕES

Quando a gente conhece uma pessoa, construímos uma imagem dela. Esta imagem tem a ver um pouco com o que ela é de verdade, tem um pouco a ver com as nossas expectativas e tem muito a ver com o que ela “vende” de si mesma.É pelo resultado disso tudo que nos apaixonamos. Se esta pessoa for bem parecida com a imagem que projetou em nós, desfazer-se deste amor, mais tarde, não será tão penoso. Restará a saudade, talvez uma pequena mágoa, mas nada que resista por muito tempo. No final, sobreviverão as boas lembranças.
Mas se esta pessoa “inventou” um personagem e você caiu na arapuca, aí,somado à dor da separação, virá um processo mais lento e sofrido: a desconstrução daquela pessoa que você achou que era real. Desconstruindo Flávia, desconstruindo Gilson, desconstruindo Marcelo.
Milhares de pessoas estão vivendo seus dias aparentemente numa boa,mas por dentro estão desconstruindo ilusões, tudo porque se apaixonaram por uma fraude, não por alguém autêntico. Ok, é natural que, numa aproximação,a gente “venda” mais nossas qualidades que defeitos. Ninguém vai iniciar uma história dizendo: muito prazer, eu sou arrogante, preguiçoso e cleptomaníaco. Nada disso, é a hora de fazer charme. Mas isso é no começo.Uma vez o romance engatado, aí as defesas são postas de lado e a gente mostra quem realmente é, nossas gracinhas e nossas imperfeições.
Isso se formos honestos. Os desonestos do amor são aqueles que fabricam idéias e atitudes, até que um dia cansam da brincadeira, deixam cair a máscara e o outro fica ali, atônito. Quem se apaixonou por um falsário, tem que desconstruí-lo para se desapaixonar. É um sufoco. Exige que você reconheça que foi seduzido por uma fantasia, que você é capaz de se deixar confundir, que o seu desejo de amar é mais forte do que sua astúcia. Significa encarar que alguém por quem você dedicou um sentimento nobre e verdadeiro não chegou a existir, tudo não passou de uma representação – e olha, talvez até não tenha sido por mal, pode ser que esta pessoa nem conheça a si mesma, por isso ela se inventa.
A gente resiste muito em aceitar que alguém que amamos não é, e nem nunca foi, especial. Que sorte quando a gente sabe com quem está lidando: mesmo que venha a desamá-lo um dia, tudo o que foi construído se manterá de pé.

Martha Medeiros

Recebi por e-mail, um texto da Marta Medeiros que achei lindo...Depois, em pesquisa, fui ver os outros trabalhos...Cada texto, tocante e verdadeiro...

Eu não sei o link dela, mas achei alguns textos aqui.

Beijos

Ótimo FDS à Tutta la gente!!!!

16 comentários:

bete pereira da silva disse...

Lia, graças aos céus já passei da idade de me apaixonar...

Rubinho Osório disse...

O texto é bom mesmo...
Valeu!

* O Cantinho da Lia * disse...

Bete, deixa disso...
Eu acho vc simplesmente maravilhosa...
Nunca é tarde pra se apaixonar.
Beijos Betuxa linduxa.

* O Cantinho da Lia * disse...

É Rubinho...os textos dela são lindos e tocam a alma...
Gde beijo.

Renato Oliveira disse...

Oi Lia. Tudo Bem?

Que Belo texto da B.Medeiros e você muito bem soube escolher.

É um texto apelativo que requer um bom sentido da paixão.

Se queremos ser capazes de nos relacionar bem com os outros, é essencial que comuniquemos de forma clara e eficaz e então quando o conteúdo é o amor ainda mais teremos de nos esmerar.

E já tinha saudades dos seus posts.

Felicidades para si.

Beijinho doce.

Renato Oliveira

* O Cantinho da Lia * disse...

Renato, meu anjinho...
Você é sensível, oque eu acho fundamental no ser humano...
Te desejo muita felicidade também, você merece...Po possuir tão nobre alma, e tanta generosidade...
Adoraria poder conversar com vc pessoalmente...
Acho que vou fazer-te uma visitinha aí em Portugal...

Beijos meu anjo.

Renato Oliveira disse...

Doce Lia.

Por alguma razão sou caranguejo!

Você é muito sensivel e merece ser feliz.

Venha quando quiser.

Beijinho doce

Renato Oliveira

Santhiago Ramirez disse...

Se você me permite arriscar dois palpites, Lia, ei-los aí: (1º) parece que quando a gente se apaixona por alguém, sempre se apaixona por um ideal, e esse ideal é a nossa imagem, refletida naquela pessoa. Tanto mais eu me veja no "tu", ou tanto mais eu identifique meu "eu" no "tu", mais aquele "tu" será benquisto por mim; (2º) nenhum "tu" pode ser "eu" por muito tempo, pois é o segundo pronome pessoal do caso reto, e não o primeiro. Assim que consigamos lograr tal compreensão, ou o "tu" combina, ou não, conosco. Assim, a primeira fase é de idolatria; a segunda, de iconoclastia.
Dói? Ah, se dói. Mas é a vida.
Beijos carinhosos do Thiago

E o pensamento voa... disse...

Belo Post!
Martha Medeiros é tudo de bom.
E o seu blog está cada vez melhor, Lia! beijo, amiga!

André Wernner disse...

Lia,
Obrigado pela visita. Volte sempre.
Muito bom os textos da Martha, eu conheço alguns e realmente fazem refletir.

É triste quando nos entregamos a outro alguém, geralmente buscando a nossa outra metade, mas, lá na frente, descobrimos que fizemos a coisa errada. Fomos ingênuos, nos deixamos envolver, oferecemos mais de nós, do que o outro e, nesse caso, a recíproca não foi verdadeira. Saímos perdendo!

Mas, o tempo passou e às ilusões também. Vem a realidade e a dor inseparável até que tudo tenha, realmente, que ser desconstruído...

E, é tudo uma pena. Pois, se às pessoas são sinceras, verdadeiras poderiam estar criando um mundo a parte, onde a alegria, a felicidade, o amor e o bem-estar estariam sempre presentes regando o dia a dia para momentos de felicidade e ternura.

Mas nem todos pensam assim. Existem os usurpadores do sentimento alheio. Aliás, até parece que essas pessoas se alimentam dessa energia, mesmo sabendo que estão praticando o mal.

E assim, muita gente sofre nesse mundo desalmado do presente, que no passado tinha tudo para ser um eterno Paraíso!
Abs e seja feliz!
andrewernner.blogspot.com

P.S: estou com problema de registro na caixa de comentários. Portanto, vai nesse mesmo, ok?

* O Cantinho da Lia * disse...

Thiago...
É bem por aí mesmo...´
Às vezes nos apaixonamos e nos deixamos levar ...
Mas ainda bem que temos
o poder da cicatrização...
O ruim é se apaixonar tão intensamente em tão pouco tempo e demorar tanto tempo pra esquecer...
Gade Beijo.

* O Cantinho da Lia * disse...

Nelinda...seu blog é td de ótimo tbém...cada imagem, cada verso...
Me delicio imensamente por lá.
Beijinhos

* O Cantinho da Lia * disse...

André,
"Mas, o tempo passou e às ilusões também"...
Concordo com vc...
A vida é muito linda pra ficarmos remoendo coisas que poderiam ter sido e não foram...
Muito me agrada tua opinião...

Ah, e também adorei teu blog...
Serei uma visitante assídua...
Gde beijo!

Santhiago Ramirez disse...

Lia, vim agradecer por sua visita. Vou fazer link lá também, pois seu blog é muito legal. Beijinhos, muitos, carinhosos, do Thiago

Jac C. disse...

Olá Lia,
Retribuindo sua visita ao "Asas" vim te conhecer e gostei muito daqui.
Blogar é bom, faz bem.
Espero que esta experiência lhe renda bons frutos.
O que encontrei aqui foi um espaço agradável e de bom gosto.
Marta Medeiros é indiscutível.
Já li muitos bons textos da autora.
Ah... uma graça seus filhos.
Bjs

文章 disse...

AV,無碼,a片免費看,自拍貼圖,伊莉,微風論壇,成人聊天室,成人電影,成人文學,成人貼圖區,成人網站,一葉情貼圖片區,色情漫畫,言情小說,情色論壇,臺灣情色網,色情影片,色情,成人影城,080視訊聊天室,a片,A漫,h漫,麗的色遊戲,同志色教館,AV女優,SEX,咆哮小老鼠,85cc免費影片,正妹牆,ut聊天室,豆豆聊天室,聊天室,情色小說,aio,成人,微風成人,做愛,成人貼圖,18成人,嘟嘟成人網,aio交友愛情館,情色文學,色情小說,色情網站,情色,A片下載,嘟嘟情人色網,成人影片,成人圖片,成人文章,成人小說,成人漫畫,視訊聊天室,性愛,自拍,情色論壇,性感影片,正妹